Diálogo ou Conflito?

modelo-de-imagemDesde o início dos tempos, o diálogo é visto como uma das melhores formas de se evitar conflitos, mas acredito que também seja essencial utilizar as palavras com sabedoria, caso contrário, quando pronunciadas aleatoriamente são capazes de fazer mais estrago, do que o silêncio.

Sabemos que uma relação é algo que se constrói no dia-a-dia, no entendimento de si e do outro e para que haja a formação de um vínculo afetivo saudável, segue abaixo algumas sugestões:

Em primeiro lugar ao conversar, jamais reclame ou critique apenas, porque isso fará com que o outro se coloque na defensiva e ao mesmo tempo, retribua com uma palavras ríspidas. Se você refletir, verá que não existe nada de construtivo nisso, que essa atitude acaba se tornando uma estrada de mão única e sem saída e que ainda, cria ressentimentos e sensações de inadequação. Faça sugestões de forma construtiva sobre aquilo que você acredita ser produtivo e adequado, sem focar naquilo que você não gosta, enaltecendo sempre aquilo que você gosta. Demonstrar ao seu par que ele possui qualidades que você admira, faz de você um parceiro e aliado e abre caminho para o diálogo, ao invés do conflito.

Em segundo lugar, caso haja um comportamento que o desagrada, aprenda a separar o comportamento que o desagrada da pessoa, para que você não se sinta intencionalmente ofendido e o seu parceiro, atacado.

Em terceiro lugar, jogue fora a noção de quem está certo e quem está errado, pare de competir com a pessoa que você diz amar e conviver, porque cada um mesmo com as suas diferenças, possui um argumento válido para si mesmo e ao aprender a compreender a experiência um do outro, não haverá motivos para rivalidades.

E para encerrar, esteja certo sobre a sua motivação em querer falar, porque quando algo incomoda, a primeira reação é dizer “precisamos conversar”… mas na verdade, esse início de conversa só está tirando o desconforto de você e transferindo para o outro.

É verdade que isso poderá até fazer você se sentir bem durante um tempo, mas em outro momento, o assunto novamente virá à tona. Se existe um problema, reflita o “porquê” isso está lhe chateando, o que realmente está envolvido nisso? São as suas expectativas, suas crenças, outros elementos aos quais você não domina, ou outros sobre os quais você tem controle? Isso posto, no tempo apropriado e da melhor forma possível, faça a sua reflexão sobre essas inquietações antes de abordá-las como um problema do relacionamento.

Nunca se esqueça que você nasceu para ser feliz e dispõe de todas as ferramentas necessárias, para que essa seja a sua realidade exatamente agora. Pense nisso!

Nem tudo o que parece simples, é fácil,
pessoas não se falam, por desentendimento.
Desentendimento gera conflito mas,
para haver entendimento, é necessário o diálogo.
Para haver o diálogo, é necessário disposição das partes,
porque onde há disposição das partes, há respeito.
E onde há respeito, há conexão com Deus!
Silvia Mara

Silvia Mara
Psicóloga, Advogada,
Personal Coach, PNL
http://www.silviamara.com.br/
contato@silviamara.com.br


Silvia Mara Silvia Mara
Psicóloga, Advogada, Personal Coach, PNL.
http://www.silviamara.com.br/
contato@silviamara.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *